Juliana Yin | Yang

 

Mais uma linha de pesquisa sobre expressões faciais e comportamento, encontrei autores que sugerem que o lado direito do nosso rosto seria mais expressivo “publicamente” enquanto o esquerdo, mais retraído. Isso colocaria em cheque a outra linha que prova (com as imagens) que geralmente o lado esquerdo é o que denota melhor uma expressão – o que é evidente nas fotografias “hemifaces” (colagem simples de dois lados iguais do rosto). Tal proposição partiu de uma experiência como esta feita por mim (só que no nível hard), com as pessoas marcando expressões universais humanas mais conhecidas (alegria, surpresa, medo, tristeza, raiva e desgosto). Ao fim do texto podem conferir no link do artigo lido, uma dessas fotografias.

A partir de agora já é raciocínio meu com base no que li e nas fotografias que eu montei. Considerando as pesquisas lidas e, claro (e porque não) minhas leituras de Jung, Neumann e Eckman.

1 – O lado esquerdo remete à uma imagem masculina da pessoa na foto.
Concordante com a pesquisa que aponta o lado esquerdo como “mais expressivo”. Penso que se o lado esquerdo é o possui feições mais bem marcadas, toda figura de traços fortes se tornam mais masculinas, logo, as linhas que definem o rosto como queixo e formato do rosto são mais fortes quando duplicamos o lado esquerdo da imagem.

2 – O lado direito remete à uma imagem feminina da pessoa na foto.
O mesmo raciocínio citado acima. O lado que retem mais a expressão se torna, com o tempo, mais suave (menos marcado), ficando portanto associado simbolicamente aos traços arrendondados e leves de um rosto feminino.

3 – O lado direito é conscientemente mais expressivo que o esquerdo.
Arrisco estabelecer uma relação Junguiana aqui. Ora, se o lado direito é “publicamente” mais expressivo, significa dizer que é o que controla melhour, ou dissimula, todas as nossas reações naturais. Em estudos de micro expressão, o autor Ekman defende e comprova que as micro expressões são uma espécie de “vazamento” de informações gestuais verdadeiras. Voltando para Jung, é só pensar que o lado direito como sendo o que melhor expressa “publicamente” nossas emoções, é correspondente ao conceito de “persona”. O nosso lado esquerdo seria nossa imagem inconsciente.
Concluindo o paradoxo, se o lado esquerdo é o mais retraído conscientemente, ele é ao mesmo tempo o canal de todas as nossas expressões mais reais e naturais, é por onde deixamos “escapulir” nosso sentimento real diante de qualquer coisa percebida. Todas as expressões consideradas “universais” são dessa natureza e tem por base, uma série de micro expressões “involuntárias”. Dificilmente reagimos  a um grande susto com uma cara diferente da habitual “de susto”, o mesmo para as outras caras.

Referência

Emotions Are Expressed More Intensely on the Left Side of the Face

Anúncios

Todo homem é livre para dizer o que pensa

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s